Curso do Ministério da Agricultura teve participação de oito veterinários e zootecnistas da Emater

 

A inclusão de peixes no abate humanitário, a criação de novas formas de identificação de equinos e bovinos, com a substituição da marca a fogo, e o estímulo à implantação de sistemas que não usem gaiolas para as aves de postura foram algumas das propostas de políticas públicas debatidas durante o treinamento em boas práticas e bem-estar animal, na última semana, na Escola Nacional de Gestão Agropecuária (Enagro), em Brasília. Cerca de 140 técnicos de todo país participaram do evento, promovido pelas secretarias de Defesa Agropecuária e de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Por meio da Gerência de Desenvolvimento Agropecuário (Geagr) da Emater, oito técnicos, entre veterinários e zootecnistas participaram da atividade. Para a médica veterinária, Ana Elizabeth da Silva Baltar, “foi uma capacitação muito boa e que merece uma multiplicação dentro da empresa. Vamos formar um grupo de trabalho para que essa atualização técnica chegue aos demais profissionais da Emater e propor meios para que as boas práticas e o bem-estar animal estejam presentes nas nossas atividades no campo”.